Amar e lutar para construir um mundo mais justo e fraterno

Mt 24,42-51
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor. Compreendei bem isso: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá. Qual é o empregado fiel e prudente que o senhor colocou como responsável pelos demais empregados para lhes dar alimento na hora certa? Feliz o empregado, cujo senhor o encontrar agindo assim, quando voltar. Em verdade vos digo, ele lhe confiará a administração de todos os seus bens. Mas, se o empregado mau pensar: ‘Meu senhor está demorando’, e começar a bater nos companheiros, a comer e a beber com os bêbados; então o senhor desse empregado virá no dia em que ele não espera, e na hora que ele não sabe. Ele o partirá ao meio e lhe imporá a sorte dos hipócritas. Ali haverá choro e ranger de dentes”.

Reflexão: A vigilância é a espiritualidade do cuidado, da diligência com a alma, com a vida e tudo aquilo que faz. Vigilante não é aquele que leva a sua vida de qualquer jeito, que não se prepara para as circunstâncias nem os imprevistos da vida.

Todos nós passamos por situações de imprevistos na vida em diversas circunstâncias, e o que é vigiar senão estar preparado, senão cuidar a cada dia de si mesmo? Cuidar dos pensamentos, dos sentimentos, daquilo que dentro de nós se torna bagunçado.

Às vezes, chegamos de surpresa na casa de alguém para fazer uma visita, e a pessoa não está nos esperando. Então, ela nos recebe somente na porta, porque a casa está bagunçada, as coisas não estão em ordem e, geralmente, se nos deixam entrar, ficam com receio de que olhemos para o restante da casa ou fecham as portas do quarto para que ninguém veja.

O nosso quarto, a nossa casa, tem de estar cuidada a cada dia; não somente quando alguém vem nos visitar, não somente quando sabemos que alguém vai chegar, porque o bom amigo, a boa visita é aquela que chega sem avisar e estamos sempre preparados para recebê-la.

Deus não marca hora para vir nos buscar, para estarmos com Ele, mas se temos vigilância com a nossa vida, estamos preparados para estar com o Senhor hoje, amanhã ou depois, não vamos dizer: “Espera Senhor, eu tenho que arrumar a minha casa”.

…Na prática essa vigilância significa cumprir o próprio dever. O servo fiel e prudente dá alimento ao pessoal da casa na hora certa. Cuidar da casa significa cuidar da própria casa, da Igreja, do bairro, da cidade, do país..(http://franciscanos.org.br/?p=169599)

Cuide sempre do seu coração, esteja sempre com ele em ordem. Estejamos com as coisas sempre bem cuidadas para que não sejamos surpreendidos pela vida. Quem se cuida a cada dia vive bem a vida, quem se descuida da vida é tomado pelos imprevistos que, muitas vezes, nos surpreendem.

Que Deus nos dê a espiritualidade da vigilância e cuidado da nossa vida a cada dia.

Fonte: https://homilia.cancaonova.com

sabor_300818fonte: http://franciscanos.org.br/?p=169599

ORAÇÃO

Senhor Jesus, que eu me prepare para o encontro contigo, amando meu próximo e lutando para construir um mundo mais justo e fraterno. Amém!

Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2012/08/homilia-comentario-e-reflexao-do_29.html

Anúncios

Sigamos lutando por um mundo que corresponda aos anseios do Senhor

Mateus 25,1-13
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: “O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes. As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. O noivo estava demorando e todas elas acabaram cochilando e dormindo. No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!’ Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’. As previdentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia, nem a hora”.

Reflexão: Para o discípulo, não importa a hora da chegada do Senhor. Importa, sim, estar pronto para recebê-lo, quando ele chegar. O fato de Jesus tardar gera diferentes tipos de comportamentos por parte dos discípulos. Dois deles são ilustrados pela parábola das dez virgens.

As cinco virgens prudentes representam os discípulos que não esperam o Senhor de braços cruzados. Essa espera não os aliena de suas responsabilidades concretas: lutar por um mundo que corresponda aos anseios do Senhor. São cristãos engajados na luta pela justiça, na defesa dos direitos dos fracos e oprimidos, na busca de um testemunho autêntico de fé, num mundo marcado pela injustiça e pela impiedade. E este empenho efetivo, a longo prazo, mantém suas lâmpadas acesas.

As cinco virgens imprudentes retratam os discípulos que esperam o Senhor numa contemplação inativa. Preocupam-se em fazer o que agrada a Deus, porém excluindo o próximo do âmbito de seus interesses. A oração não os motiva a fazer nada de concreto em benefício dos outros. Seu amor a Deus não se expressa em forma de amor ao próximo. Esta atitude, a longo prazo, se mostrará insuficiente para manter suas lâmpadas acesas.

Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2012/08/homilia-comentario-e-reflexao-do_31.html

 

Fonte: http://netdia.blogspot.com.br/2014/06/a-parabola-das-dez-virgens.html

ORAÇÃO

Pai Santo, faze-nos prudentes e nos dá discernimento para preparar a mochila para a viagem da vida. Que levemos o óleo precioso da fé – confirmada pelas obras – para nos iluminar até te encontrarmos para o abraço Misericordioso. Por Jesus, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2012/08/homilia-comentario-e-reflexao-do_31.html

Se tivermos a mistura da prudência com a simplicidade encontraremos o caminho da vida

Mt 10,16-23
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. Vós sereis odiados por todos, por causa de meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, vós não acabareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem.

Reflexão: O discípulo de Jesus é uma ovelha mansa, cuidada, renovada e convertida pela graça de Deus. Mas uma ovelha de Jesus não é ingênua, ela vive no mundo cercado por lobos ferozes. Esses lobos querem atacá-las, tirar a vida delas, para que não sigam o rumo do Pastor.

O Bom Pastor tem o remédio para Suas ovelhas, Ele as ensina como devem viver neste mundo. O remédio para nós, que somos ovelhas no redil de Jesus, é a prudência da serpente. Como nós precisamos ser prudentes, não podemos ser pessoas bobas, ingênuas, achando que tudo cai do Céu, que de tudo Deus vai cuidar. Ele cuida de nós, Ele nos abençoa, mas nos deixa diligentes, atentos, cuidadosos, prudentes em tudo aquilo que fazemos.

Não podemos expor nossa vida ao perigo, não podemos fazer aquilo que é errado nem ficar de braços abertos esperando que tudo caia do céu. Não! Precisamos, com determinação, fazer a nossa obrigação e responsabilidade. Há muitas pessoas de braços cruzados, esperando que Deus venha em socorro delas.

Não é com passividade, mas com prudência e determinação que age uma ovelha de Jesus. Ela trabalha, corre atrás, luta, faz a sua parte, previne-se, não se expõe ao mal nem ao perigo. Uma ovelha de Jesus pensa, raciocina, medita e confia na graça de Deus, mas nunca deixa de fazer a sua parte.

Não confundamos fé com ingenuidade. Num português bem claro, um discípulo não pode ser um lobo no mundo; precisa ser, realmente, uma pessoa muito prudente, ter discernimento: “Isso convém. Isso não convém”, e não fica dizendo: “Foi Jesus quem mandou. Foi Deus quem me falou”. Tomemos muito cuidado com isso! Muitas pessoas estão fazendo muita coisa em nome de Deus, mas não precisam ficar falando. É a cabeça e a mente da pessoa que não sabe ter o verdadeiro discernimento.

A segunda coisa: uma ovelha de Jesus é simples, humilde, não é arrogante nem se comporta com altivez e orgulho. Com simplicidade, ela busca ajuda, aconselhamento, procura ouvir a voz do discernimento, porque ela é simples como a pomba.

Às vezes, estamos complicando demais, impondo coisas que não levam a nada. Se tivermos a mistura da prudência com a simplicidade, poderemos até nos machucar, mas sempre encontraremos o caminho da vida, porque a simplicidade e a prudência são os remédios que conduzem e guiam a vida de uma ovelha em meio a tantos lobos deste mundo.

fonte: https://homilia.cancaonova.com

Fonte: http://www.pnsbrasil.com.br/?nid=1730&t=reflexao-08-07-2016-pecamos-a-deus-a-prudencia-necessaria-mateus-10-16-23-evangelho-de-jesus-cristo-segundo-sao-mateus

ORAÇÃO

Pai, reveste-me com a força do teu Espírito a fim de que eu tenha força suficiente para perseverar, até o fim, no cumprimento da missão recebida de Jesus. Amém!
Fonte: http://liturgia.catequisar.com.br/sede-prudentes-e-simples-mt-1016-23/