A salvação está em aceitar Jesus Cristo e a felicidade é caminhar sempre com Deus

Mc 6,53-56
Naquele tempo, tendo Jesus e seus discípulos acabado de atravessar o mar da Galileia, chegaram a Genesaré e amarraram a barca. Logo que desceram da barca, as pessoas imediatamente reconheceram Jesus. Percorrendo toda aquela região, levavam os doentes deitados em suas camas para o lugar onde ouviam falar que Jesus estava. E, nos povoados, cidades e campos onde chegavam, colocavam os doentes nas praças e pediam-lhe para tocar, ao menos, a barra de sua veste. E todos quantos o tocavam ficavam curados.

Reflexão: Por onde quer que passe, Jesus desperta a curiosidade e, sobretudo, a fé na vida. Diante de Jesus as pessoas experimentam a salvação e a misericórdia de Deus. As pessoas buscam, por onde Jesus passa, tocar, ao menos, na franja do seu manto. Essa observação faz referência às quatro franjas coloridas colocadas na orla do manto (cf. Nm 15,38-39; Dt 22,12; cf. tb. Mc 5,28); a orla da veste representava simbolicamente a pessoa (cf. 1Sm 24,5-6). Cria-se que uma pessoa revestida de poder de curar alguém, como é o caso de Jesus, poderia fazê-lo também através de suas vestes (cf. At 19,11-12), e mesmo através de sua própria sombra (cf. At 5,15). Para o cristão que lê o evangelho importa saber e fazer, ele mesmo, a experiência de que a passagem de Jesus pela vida de alguém desperta a esperança e a fé na vida; permite que ele se encontre com o amor misericordioso de Deus, para quem tudo é possível. Ao se encontrar com o Senhor, cada pessoa experimenta a força da vida que emana dele.
Como é bonito ver a sede de cura que aquele povo tinha, carregavam os doentes acamados, coxos, paraplégicos, todos da forma que estivessem para onde fosse que Jesus estivesse passando e não encontravam dificuldades. Hoje temos tantas igrejas, tantas oportunidades, pessoas se dedicando servindo a DEUS, mesmo assim são poucos que procuram a salvação, por isso não podemos desanimar de ser canal de graça para os irmãos, levando a Palavra do Senhor a todos que tivermos chances mostrando que não adianta procurar refúgio, consolo, abrigo em nada deste mundo, porque a salvação está em aceitar Jesus Cristo e a felicidade é caminhar sempre com DEUS, com isso todas as perguntas e respostas da vida encontraremos na Santa Bíblia.

Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2015/02/homilia-comentario-e-reflexao-do.html
http://oratoriosaoluiz.com.br/evangelho-do-dia-jesus-cura-em-genesare-mc-653-56/

Fonte: http://ivandecolombo.com.br/momento-reflexao-com-beto-moreira/

ORAÇÃO

Jesus, Mestre divino, vós sois a vida, o amor. Nós vos louvamos, Senhor, pela vida que nos dais!
Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2015/02/homilia-comentario-e-reflexao-do.html

Anúncios

Temos de concretizar com obras o nosso amor a Deus e aos irmãos

Lc 1,1-4;4,14-21

Muitas pessoas já tentaram escrever a história dos acontecimentos que se realizaram entre nós, como nos foram transmitidos por aqueles que, desde o princípio, foram testemunhas oculares e ministros da palavra.

Assim sendo, após fazer um estudo cuidadoso de tudo o que aconteceu desde o princípio, também eu decidi escrever de modo ordenado para ti, excelentíssimo Teófilo. Deste modo, poderás verificar a solidez dos ensinamentos que recebeste.

Naquele tempo, Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza.

Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam.

E veio à cidade de Nazaré, onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga, no sábado, e levantou-se para fazer a leitura.

Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa-nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor”.

Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele.

Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir”.

Reflexão: Hoje, começamos a ouvir a voz de Jesus através do evangelista São Lucas. Que «conheças a solidez dos ensinamentos que recebeste» (Lc 1,4), escreve Lucas ao seu amigo Teófilo. Se é esta a finalidade do que escreve, devemos tomar consciência da importância que tem o fato de meditar todos os dias o Evangelho do Senhor – palavra viva e, portanto, sempre nova.Como Palavra de Deus, Jesus nos é apresentado hoje como um Mestre, já que «ia ensinando nas sinagogas deles» (Lc 4,15). Começa como qualquer outro pregador: lendo um texto da Escritura, que se cumpre precisamente nesse momento… Está a cumprir-se a palavra do profeta Isaías; mais ainda: toda a palavra, todo o conteúdo das Escrituras, tudo o que os profetas tinham anunciado se concretiza e se cumpre em Jesus. Acreditar ou não em Jesus não é indiferente, porque é o próprio “Espírito do Senhor” que O ungiu e enviou.A mensagem que Deus quer transmitir à humanidade através da Sua Palavra é uma boa nova para os abandonados, um anúncio de liberdade para os cativos e oprimidos, uma promessa de salvação. Uma mensagem que enche de esperança toda a humanidade. Nós, filhos de Deus em Cristo através do sacramento do batismo, também recebemos esta unção e participamos na Sua missão: levar esta mensagem de esperança a toda a humanidade.Meditando o Evangelho que dá solidez à nossa fé, vemos que Jesus pregava de um modo diferente dos outros mestres. Pregava como quem tem autoridade (cf. Lc 4,32). E isto porque pregava principalmente com obras, com o exemplo, dando testemunho, entregando até a Sua própria vida. Assim temos de fazer nós, não podemos ficar só pelas palavras: temos de concretizar com obras o nosso amor a Deus e aos irmãos. Podem ajudar-nos as Obras de Misericórdia – sete espirituais e sete corporais – que nos propõe a Igreja, que, como uma mãe, orienta o nosso caminho.

Fonte: http://evangeli.net/evangelho/feria/IV_2

lendo-a-biblia1

Fonte:http://caminhoscarmelitas.com/XjdeZ/QXSoZ/TMLmZ/i_58/?paged=81

ORAÇÃO

Espírito missionário, conforma minha vida com a de Jesus, colocando-me a serviço da libertação dos mais pobres e sofredores. Amém!

Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2013/01/homilia-comentario-e-reflexao-do_26.html

Ao entregar nossas vidas para Deus nos conduzir, deixamos ser transformados por Sua misericórdia

Mc 16,15-18
Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”

Reflexão: Aí esta a esperança de Jesus para com cada um de nós, depois de todos ensinamentos testemunhados com a própria vida:“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Ele é claro e direto, afirmando as palavras do Pai:Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado.Está muito bem explicado em todas as passagens bíblicas que o que nos salva, é a nossa fé, a nossa decisão de aceitar Jesus e a busca constante da Sabedoria do Evangelho, continuar caminhando sempre para estar mais íntimos com DEUS, buscando fidelidade a toda prova, deixando a cada comunicação com o Pai o Espírito Santo abrir nossos corações e entregar nossas vidas para Ele nos conduzir, assim deixarmos ser transformados por Sua misericórdia, lapidados como um novo homem e uma nova mulher, com a fé renovada e fortalecida em cada comunhão Eucarística, recebemos toda proteção divina e vencemos os desafios e as tribulações diárias.

Fonte: http://oratoriosaoluiz.com.br/evangelho-do-dia-missao-dada-aos-apostolos-mc-1615-18/

Fonte: http://combonianos.pt/cgi-bin/getfromdb.pl?nid=EuVFZEVVpyCTokgtaC&offset=0

ORAÇÃO

Pai, livra-me da incredulidade que me impede de ser proclamador da ressurreição de teu Filho Jesus, por quem nos é oferecida a tua salvação. Amém!

Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2013/01/homilia-comentario-e-reflexao-do_24.html

Peçamos a Deus que nos livre da contaminação do orgulho e da soberba

Lc 5,12-16
Aconteceu que Jesus estava numa cidade, e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, o homem caiu a seus pés, e pediu: “Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar”. Jesus estendeu a mão, tocou nele, e disse: “Eu quero, fica purificado”. E, imediatamente, a lepra o deixou. E Jesus recomendou-lhe: “Não digas nada a ninguém. Vai mostrar-te ao sacerdote e oferece pela purificação o prescrito por Moisés como prova de tua cura”. Não obstante, sua fama ia crescendo, e numerosas multidões acorriam para ouvi-lo e serem curadas de suas enfermidades. Ele, porém, se retirava para lugares solitários e se entregava à oração.

Reflexão: Era terrível a situação do leproso nos tempos de Jesus. Comenta a Bíblia de Navarra: “Na lepra via-se um castigo de Deus (cf. Nm 12, 10-15). O desaparecimento dessa doença era considerado como uma das bênçãos da época messiânica (Is 35, 8; Mt 11, 5; Lc 7, 22). Ao doente de lepra, pelo caráter contagioso dessa doença, a Lei tinha-o declarado impuro e transmissor de impureza àquelas pessoas que tocava, ou àqueles lugares em que entrava. Por isso tinha de viver isolado (Nm 5, 2; 12, 14ss) e mostrar, por um conjunto de sinais externos, a sua condição de leproso.”

Mas há lepra ainda pior! A ruína do pecado supera em nós as deformações da lepra. Afinal, pelo Batismo, fomos configurados com Cristo, lavados da culpa original, recebendo a face de Cristo. Quando optamos pelo pecado, desfiguramos essa imagem e maculamos o templo de Deus em nós. Todo pecado é lepra: rói, deforma, corrói. Desfigura o pecador. Pense na avareza, que leva o médico a fazer da medicina apenas um meio de ganhar dinheiro. Veja como o pobre não merece sua atenção. Veja como pergunta ao virtual consulente se ele tem dólares para pagar pela cirurgia de sua esposa. E como se presta a fazer abortos assassinos, desde que lhe paguem por isso…

Pense na luxúria, que leva o homem a comprar o corpo da mulher. A olhar para toda mulher que passa com um olhar que é despir. Veja como ninguém escapa de sua gula assassina, nem a criancinha indefesa. Como ele aluga filmes pornô e acumula em seu computador centenas de fotos obscenas, sem perceber que emporcalha sua alma e se rebaixa a um nível sub-humano. Sem amor, o sexo o esvazia sempre mais de toda ternura e toda delicadeza… E a ambição, que move o político a trocar tudo pelo poder, a aceitar qualquer negociata, qualquer ato de corrupção, desde que isso lhe permita manter-se em posição de mando. Ambição que leva o empresário a explorar a mão-de-obra do pobre, fazendo-o escravo ou pagando-lhe salário de fome…

E todos os leprosos podem ser limpos de seu pecado. Um ladrão, crucificado ao lado de Jesus, iria reabrir o paraíso (Lc 23, 43). O Saulo odioso e violento seria o novo Paulo a anunciar a salvação estendida aos pagãos. O Agostinho pecador viria a ser o cantor da misericórdia e da graça de Deus.

Do fundo do poço, revestido de lepra, o pecador se volta para Cristo e faz um ato de fé: “Se queres, podes limpar-me…” E Jesus responde: “Eu quero! Sê limpo!”

Orai sem cessar: “Purifica-me, Senhor, do meu pecado!” (Sl 51, 4)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança

Fonte:http://www.cristominhacerteza.com/2016_01_08_archive.html

ORAÇÃO

Pai, que a oração me ajude a descobrir o verdadeiro sentido do serviço que presto ao Reino, de modo a coibir a tentação de ser contaminado pelo orgulho e pela soberba. Amém!

Fonte:http://www.cristominhacerteza.com/2016_01_08_archive.html

Que no novo ano que está começando a graça do amor seja a graça mais sublime e importante de toda a nossa vida

Jo 1,1-18
No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. No princípio, estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano. A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la. Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos os que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornar filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo. E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça. Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer.

Reflexão: Olha que graça sublime Deus nos deu: a graça de nos tornarmos seus filhos, uma vez que Ele verbo, palavra eterna de Deus, veio até nós para nos conceder tamanha graça.

A graça mais sublime que Deus nos deu foi porque o pecado arrancou de nós a condição filial, a condição de filhos. Deus, no entanto, é bom, é amor, é sublime; e a forma como Ele nos ama é nos resgatando, salvando-nos e trazendo para nós essa condição de sermos seus filhos.

Hoje é o último dia do ano de 2018. Há a expectativa por um novo ano, por um novo tempo, por um novo governo, por uma vida nova. Surgem propósitos e anseios de viver isso e aquilo. Não há um propósito maior na nossa vida do que sermos filhos de Deus, de levarmos a vida em nome do Senhor Nosso Deus.

A primeira coisa necessária é o nosso exame de consciência. No ano que se passou, como vivemos como filhos de Deus? Como a graça de Deus esteve presente em nossa vida em tudo aquilo que realizamos?

Em muitas coisas, não nos portamos como filhos do Senhor: quando preferimos o pecado, quando preferimos a nós mesmos; e quando a força do egoísmo, do orgulho, da soberba tomaram conta de nós, deixamos a graça do filho de Deus ficar para trás. O grande propósito que deve iluminar a nossa vida, o nosso coração, e tudo aquilo que queremos viver no ano que estamos começando é sermos filhos de Deus.

Ninguém é filho de Deus se não vive com os outros filhos d’Ele, ou seja, não assumem diante de Deus que são irmãos uns dos outros.

Fala-se tanto em fraternidade universal, em amor e assim por diante, mas vivemos uma crise de amor profunda. O amor se tornou seletivo e enganoso, selecionamos quem queremos amar, e esse amor seletivo nos leva a ter preconceito, discriminação e a deixarmos de lado as pessoas que mais merecem ser amadas.

Todos nós merecemos amor. É verdade que o coração de Deus veio para os pecadores e não para os justos. É preciso que o coração humano se arme do coração de Deus, porque o amor humano está fracassado, limitado, está excluindo as pessoas d’Aquele que é o amor que Deus nos trouxe.

Que no novo ano que está começando a graça do amor seja a graça mais sublime e importante de toda a nossa vida.

Fonte: https://homilia.cancaonova.com

Fonte: https://liturgiadiariadapalavra.blogspot.com/2014/12/liturgia-e-homilia-diaria-jo-11-18.html

ORAÇÃO

Senhor Deus Pai Todo Poderoso,
Agradeço a riqueza da Palavra de Deus e os ensinamentos escondidos em cada palavra. Agradeco os convites, os apelos, os desafios que o Senhor me convida a viver neste dia. Agradeço ao Senhor sua fidelidade e seu amor que sempre nos acompanham, mesmo quando temos dificuldades de reconhecê-lo. Agradeço por todo bem realizado ao longo do ano e pelas graças recebidas. Amém!

Fonte: http://liturgia.catequisar.com.br/a-palavra-estava-junto-de-deus-e-a-palavra-era-deus-jo-11-18/

Jesus quer nascer dentro de nós

Lc 2,1-14
Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra.Esse primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal.Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho.Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”.E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”.

Reflexão: O Evangelho narra o fato anunciado pelos profetas e ansiosamente aguardado pelo Povo de Deus: o Nascimento de Jesus. (Lc 2,1-14)

O quadro mostra simplicidade:

– Belém: pequeno povoado, desconhecido pelos povos:

Aí nasceria o Messias, anunciado pelos profetas, da descendência de Davi…

– O Local: uma gruta humilde e solitária.

– O Sinal deixado para identificá-lo: uma criança simples e frágil,

envolta em panos, depositada numa pobre Manjedoura…

*Deus vem ao encontro dos homens com uma proposta de Salvação e felicidade, através da simplicidade, da fraqueza e da ternura de uma “criança”,

que ainda hoje estende os braços, pedindo a nossa colaboração para crescer e se desenvolver.

– As Testemunhas do nascimento são Pastores, gente humilde, violenta e marginalizada da sociedade de então…

* Para estes marginalizados, a chegada de Jesus é uma “boa notícia”, recebida com alegria: chegou a libertação.

Deus não os rejeita e lhes apresenta uma proposta de salvação para integrar a comunidade da Nova Aliança, a comunidade do Reino.

+ O menino de Belém leva-nos a contemplar o incrível amor de Deus que se preocupa com a vida e a felicidade dos homens…

+ O presépio apresenta-nos a lógica de Deus:

a salvação de Deus não se manifesta na força e no poder…

mas na fragilidade, na ternura, na simplicidade, na dependência de uma criança recém-nascida.

+ A presença libertadora de Jesus neste mundo é uma “boa notícia” que deve encher de felicidade os pobres, os fracos, os marginalizados, e dizer que Deus veio ao seu encontro para lhes propor a salvação.

– É essa a nossa proposta de seguidores de Jesus?

+ No Natal, nasce o Deus da Vida,

para fazer crescer a vida de Deus no meio do povo.

– Jesus de fato já nasceu na vida de cada um de nós, nas nossas casas religiosas, nas nossas comunidades cristãs?

Há dois mil anos, uma família encontrou lugar para Jesus nascer.

Há dois mil anos, portas e corações continuam fechados.

Para muitos, é difícil reconhecer o rosto do Cristo no jeito que ele vem…

Veio como uma criança, como um balbucio, que é fácil de sufocar.

E quantos o sufocam, mesmo no dia de Natal!

Sufocam-no com festas de consumo e de esbanjamento, de presentes e casas enfeitadas, de bolos e champanhas…

– Muitos até nem sobram tempo para celebrá-lo com a comunidade…

estão muito ocupados… para produzir… para vender… para comer e beber…

– Outros sufocam o Deus menino, impedindo-o de crescer:

Deus permanece criança por toda a sua vida; uma frágil estatuazinha de gesso, abandonada num caixote, que se coloca no presépio uma vez por ano.

– E Você, onde está procurando o Cristo, neste Natal?

O Filho de Deus quer nascer dentro de nós e e na pessoa de cada um de nossos irmãos.

E quando o encontrar, seja você um sinal dessa boa notícia:

um sinal de alegria e de esperança, no acolhimento dos irmãos, na busca da reconciliação, na valorização dos pequenos, no testemunho de confiança, nesse amor de Deus, que por nós se fez criança.

Só assim, hoje será de fato um FELIZ NATAL…

Fonte: http://igrejasaojose.org.br/reflexao-sobre-a-liturgia-do-natal/

ORAÇÃO

Jesus Mestre,

Eu vos ofereço o meu dia com as mesmas intenções com que viestes ao mundo. Pregastes o Evangelho. Seja tudo, só e sempre, para a glória de Deus e a paz dos homens.

Jesus Verdade, que todas as pessoas vos conheçam!

Jesus Caminho, que as pessoas sigam vossas pegadas!

Jesus Vida, que todos vivam em vós!

Jesus Mestre, inspirai-me com a vossa sabedoria para que eu possa transmitir palavras de salvação. Que meus pensamentos se inspirem no Evangelho, e se tornem fontes de vossa luz a iluminar as pessoas, nossos irmãos. Amém.

Fonte: http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/2009/12/lc-2-1-14-jesus-nasce-entre-nos.html

A virgem Maria é bendita e nos traz o bendito Salvador para abençoar nossa casa, nossa família e nosso lar

Lc 1,39-45

Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”.

Reflexão: Maria foi ao encontro de Isabel para socorrer, para se fazer presente, para ser solícita à sua parenta que estava grávida. Maria, também grávida, era portadora da graça de Deus. Por isso, quando Isabel a avistou, exclamou: “Bendita es tu Maria! Bendito é o fruto que o seu ventre está gerando!”.

Hoje, queremos exclamar quão bendita é a Virgem Maria, porque o que nela se realizou é a bênção que salva toda a humanidade. O bendito fruto que dela nasce é o nosso Salvador, o nosso Deus que veio nos visitar, nos socorrer e estar no meio de nós.

Quando Isabel exclama que Maria é bendita, é porque reconhece que ela é o terreno abençoado, é o solo sagrado, a nova Israel, o novo paraíso, o lugar da morada de Deus no meio de nós.

No paraíso, Adão reconhecia os passos de Deus; agora, os passos do Senhor, no meio de nós, acontecem num solo sagrado, o solo da Bem-aventurada sempre Virgem Maria, o lugar da presença de Deus, o Oásis de onde emana a salvação para toda a Terra, por isso ela é bendita.

Bendito é Aquele que nasce de Maria, Aquele que vem por meio dela ao nosso encontro. Diz Isabel: “Quem sou para ter a honra de receber a Mãe do meu Salvador, a mãe do meu Senhor?”.

Quem somos nós para termos a honra da visita, da presença da Mãe do Salvador no meio de nós? Como podemos celebrar o Natal de Cristo, o nascimento de Jesus sem a presença da Virgem Maria em nossa casa e em nosso coração?

Eu fico olhando para nossa casa, para as lojas com imagens enormes de Papai Noel, de figuras exóticas, mas nenhuma dessas figuras nos salvam nem nos trazem o Salvador. Elas nos trazem presentes, mas são presentes materiais, que não nos salvam, que nos tornam consumistas e materialistas.

Precisamos ter, em nossa casa, a presença da Mãe do Salvador, porque ela nos traz o verdadeiro presente, ela nos traz a verdadeira graça, ela nos traz o Salvador que nossa casa e família precisam.

Não tiremos da nossa vida, jamais, a Virgem Mãe de Deus. Pelo contrário, estejamos muito mais próximos dela, com muito mais amor, pois ela é bendita e nos traz o bendito Salvador para abençoar nossa casa, nossa família e nosso lar.

Deixemos que a Virgem Maria traga o verdadeiro presente que nossa casa e família estão precisando.

Fonte: https://homilia.cancaonova.com

Sergio E. Valdez Sauad: TU ERES BENDITA ENTRE LAS MUJERES Lucas 1,39-45. Virgem Maria, Igreja, Mãe De Jesus, Arte De Cristã, Santa Maria, Mama Mary, Mary Elizabeth, Mãe Abençoada, Arte Religiosa
Fontehttps://br.pinterest.com/pin/579064464561283801/

ORAÇÃO

Pai, a exemplo de Isabel, anseio conhecer a verdadeira identidade de Maria que, na sua humildade, tornou-se o ser humano abençoado por excelência. Amém!

Fonte: http://www.cristominhacerteza.com/2013/12/homilia-diaria-comentario-e-reflexao-do_4361.html